segunda-feira, 12 de maio de 2014

Mas está a falar a sério?... #7

Falei hoje com uma amiga de quem já não sabia nada há bastante tempo. A minha amiga tem duas filhas: 4 e 7 anos. Dizia-me a minha amiga que trabalha 14 horas por dia, num organismo público e em três privados. Queixava-se a minha amiga de não ter tempo para as filhas, que ainda bem que o colégio XPTO que as miúdas frequentam tem actividades extra-curriculares que permitem que elas estejam ocupadas na escola até às 18h e que, felizmente, a sua mãe as podia ir buscar e dar-lhes banho e jantar. Todos os dias.
Queixava-se a minha amiga de ter 4 000 € (QUATRO MIL EUROS) de despesas mensais FIXAS e que por isso tem de trabalhar tanto...

Dizia eu à minha amiga que aquilo era uma pescadinha de rabo na boca e que, com alguma facilidade, eu também conseguia duplicar o meu salário, mas que nem sequer pondero tal porque, para o bem ou para o mal, a educação dos meus filhos há de ser da minha responsabilidade... Também não me importo nada de não ter o caixão mais caro do cemitério... 

Ela não percebe a minha forma de estar na vida. Eu não percebo a dela.

(...)

Mas isto, cada um é como cada qual, uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa e o Natal é quando o homem quiser...

32 comentários:

  1. Rebéubéu béu pardais ao ninho.
    Mainada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando se der conta perdeu o rasto às filhas, mas bom... Cada um sabe de si!

      Excluir
    2. E bem há-de chorar sobre o leie derramado.
      Eu aproveitei até ao tutano tudo quanto pude e ainda me soube a pouco

      Excluir
    3. Os garotos já estão a dormir... Não me vais fazer ir lá espetar-lhe uma dúzia de beijos a cada um, pois não? :DD

      Excluir
  2. Eu cá estou do teu lado. Sem dúvida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, a mim também me parece evidente, mas não deve ser tanto assim...

      Excluir
  3. Há gente tão sem noção neste mundo. Um dia acorda e vê que os melhores anos das suas filhas passaram e ela não esteve presente. Depois admiram-se de quando os filhos são adultos não lhes ligarem um boi.

    ResponderExcluir
  4. Pois.... Isto de estar presente para os filhos tem custos. Ou benefícios, consoante o ponto de vista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso acho que as filhas são a desculpa, não o motivo... Acho, sinceramente, que é workaholic...

      Excluir
  5. Calha bem que eu nem caixão quero...

    ResponderExcluir
  6. Deus me livre e guarde. Tenho poucas despesas e já me vejo aflita. Não vivo para o dinheiro.

    ResponderExcluir
  7. Espectacular, e as miúdas têm a mãe mais ricalhaça lá da escola mas nem sabem qual a cor dos seus olhos... Hum, não era para mim. Mas lá está, cada um sabe de si e da sua vida familiar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o Sol quando nasce é para todos! :DDDD (Não sei que me deu hoje...)

      Excluir
  8. pois, compreendo bem o que escreves, eu por exemplo tenho dois filhos e faço tudo para estar com eles o máximo tempo possível, uma amiga minha tb tem dois filhos e passa a vida no escritório a trabalhar, nem ganha mais por isso nem nada...enfim, não se percebe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois não sei... às vezes as pessoas entram numa lufa lufa que nem param dois segundos para pensar que se agora aqui estamos, amanhã já podemos ter ido desta para melhor... Há mesmo que estabelecer prioridades...

      Excluir
  9. €4.000 de despesas fixas??? Ena, se calhar isto é coisa de pobre, mas eu cá gostava era de saber como é que se consegue isso, apre. A sério.
    (não tenho filhos, mas o tempo livre para nós e os que amamos não tem preço)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como? Olha que não é muito díficil... só para o colégio e actividades das miúdas acredito que ande perto dos 2 000€. Mais a casa (palácio) que ainda não está paga (e os carrões que não sei se estarão ou não)... Acredito que tenha esse montante de despesas sim...

      Excluir
  10. "As filhas são a desculpa não o motivo".

    É bom ter dinheiro e coisas boas mas é tão melhor ter pais e filhos presentes.

    ResponderExcluir
  11. Concordo plenamente!
    Mas olha, se nalguma altura te apetecer duplicar o salário... :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me interpretes mal... Eu duplicava o salário com todo o gosto, o que a mim não me apetece é duplicar o trabalho e "metadizar" o tempo e paciência para os meus... :DDD

      Excluir
  12. Já dizia o Jorge Palma: Reduz as necessidades, se queres passar bem.

    ResponderExcluir
  13. Com que então és tu por trás deste bold e expões assim a minha vida e as minhas opções?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito minimamente... é que nem sequer vou ligar à pessoa em questão.
      Ponto nº 1: Não exponho a vida de ninguém.
      Ponto nº 2: Tudo o que aqui digo aqui, disse-lho a ela.
      Ponto nº 3: Apesar de maneiras diferentes de estar na vida somos amigas. Qualquer coisa ela ligar-me-ia, não me mandava recados desta forma...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Lol, ironia para o anónimo lá de cima NM (17, 46) :) MT Bom o texto, concordo 100%

      Excluir
  14. Eu se pudesse nem trabalhava, para poder dedicar mais tempo aos meus.

    ResponderExcluir