sexta-feira, 10 de outubro de 2014

A propósito disso das respostas da ciência...

E das verdades inquestionáveis e alienáveis que nos dá...

E também, já agora, a propósito do branco e do preto, dos 0s e dos 1s, do certo e do errado...

Haveis de reparar que no fim de todos os episódios do CSI - todos - o suspeito se declara como culpado face às "provas" inquestionáveis apresentadas lá pelos cientistas jeitosos. Sim. É o próprio do suspeito que se entrega. Sempre. Pois, se calhar aquelas verdades lá daquelas máquinas do demo não têm assim tanta força de prova como querem fazer crer...

Só há um tipo de pessoas que detêm certezas. A prova. A verdade. O poder.

(...)

São os matemáticos!

(...)

Medo... Eu se fosse a vós tinha muito medo...

É dos matemáticos e dos polvos... E dos cartões do Belmiro, já agora. :D

20 comentários:

  1. Considero os polvos um bocadinho assim para o teimoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora então? Conta-me tudo!

      Excluir
    2. Agarram-se a tudo, com aquelas ceninhas que têm nos tentáculos e depois é uma merda para largarem. Para além disso, a tinta deixa nódoa teimosa, sobretudo se for no linho.
      Ou no mano.

      Excluir
    3. Ai valha-me Nossa Senhora.... Nódoas? No Mano Linho??? Mas isso é O horror...

      Excluir
    4. Percebes que afinal há animais e animais?

      Excluir
    5. Percebo sim Filipa... Agora sim. De facto com exemplos fica mais fácil.

      Excluir
    6. Estava a ver que não. Essa tua dificuldade em perceberes o preto no branco, é gritante.
      Ate me dói ojovidos.

      Excluir
    7. Tens de ter paciência... :D

      Excluir
  2. Olha, eu do polvo lembro-me do comissário Conrado Catano. Não metia muito medo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrado Cattani em italiano.

      Excluir
    2. Esse não metia muito medo não!! :D (e eu agora vou-me controlar... E não vou fazer nenhum piada fácil!)

      Excluir
  3. Quanto aos matemáticos tenho dúvidas... mais tarde ou mais cedo vem sempre um colega demonstrar que o axioma, paradoxo ou teorema de não sei quantos estava errado.
    Para mim, certezas , só a Máquina da Verdade :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante10 de outubro de 2014 14:44

      Eu é mais o Prof Marcelo

      Excluir
    2. Oooohhh.... Isso não acontece na matemática. Ou não devia acontecer pelo menos...
      PAD, eu sou mais pelo Professor Pardal

      Excluir
    3. Eu pelo Bruno de Carvalho.

      Excluir
  4. ahahahahahahahahahhahahhahahahahahahahhahahah
    ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah
    ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah
    ahahahahahahahahahahahahahahhahahahahhahhahahahahha
    ahahahahhahahahahhahahhahahahahhahahahahhahahah
    (não me apetece carregar mais nestas teclas. sim, eu sei que podia fazer copy paste, mas não me apetece)

    estás a vender o teu peixe como os senhores do csi o vendem... :P
    não sejas assim, NM.
    não iludas os senhores, que eles ficam baralhados.

    sim, está provado, é prova, é válido e verdadeiro e tudo e tudo.
    se é prova é porque está tudo ok (porque se não não seria prova) e por isso é verdade e a única verdade (naquele contexto)! é uma verdade relativa e não absoluta. mudas premissas e axiomas e lá se foi tudo para o catano.

    e para mim é essa a piada da coisa. :)
    tens dados? brinca com eles.

    (sim, sim, estou a ensinar o pai nosso ao vigário. não precisas de me dizer.)
    (percebi o teu esforço. estou contigo! mas não sei se tem pernas para andar)
    (sabes? estive a falar com a mãe do outro miúdo que tb é doido por super-heróis há pouco e ainda tenho a cabeça a 1000 e a querer fazer coisas, está-me a incomodar ter o cérebro a hibernar. tenho dito)

    comentário demasiado confuso, certo? peço desculpa, senhores ouvintes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que te riste... :DDDD obviamente que era para rir!

      Excluir
    2. Riqueza, tens de ver isso do "contexto"... Não há cá contexto nenhum. Há é premissas (que existem por definição de problema) que são incomparavelmente mais potentes que em qualquer outro ramo da ciência. (E a manipulação de dados é coisa de engenheiro e de político, não te dresgraces, hã! ;))

      Excluir