quinta-feira, 7 de julho de 2016

Movimento "Queremos ouvir as vozes dos bloggers a declamar poesia"

Schhhh... Baixinho... Que tenho as crianças a dormir... Não digais nada! :)



Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro" 

22 comentários:

  1. Respostas
    1. A lavoura é só em fim de semana. Aos dias úteis sou praticamente uma princesa. ;)

      Excluir
    2. É a beleza da coisa. Imaginava-a com um vozeirão, a chamar os cães, a reunir as ovelhas, a dar ordens às crianças...

      Excluir
    3. Ahahahahahah Só ao fim de semana, só ao fim de semana...

      Excluir
  2. Respostas
    1. Tu não ficaste surpreendida, ora não? :D

      Excluir
    2. Claro que não, meu potezinho de mel, minha tarte merengada.

      (O que eu gostava mesmo era de te ver a ralhar aos teus filhos. Deves impor cá um respeito, ui ui, com esse vozeirão acho que só tens de dizer o nome deles para que percebam que a coisa é séria)

      Excluir
    3. Nem imaginas... Transfiguro-me! Quando é para falar sério num tom sério, dizem que fico mesmo com ar de quem é melhor ser levada a sério. Desde miúda que me dizem isso... "Fogo, tu quando te zangas..."
      (E deve ser verdade porque quando chego a esse extremo e doravante esses momentos as pessoas levam-me sempre a sério.)

      Excluir
  3. Respostas
    1. Ahahahahahahahahahah até me envergonhas, carai...

      Excluir
  4. Respostas
    1. :) pareço uma criancinha, não é?

      Excluir
  5. Respostas
    1. :) são tãããoooo fofinha... Até me apetece dar beijinhos a mim própria. E à Clarice Falcão, claro. :D

      Excluir
  6. excelente poema e não sou fã de poesia e mui bonita voz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mui agradecida. :) também sou mais de prosa.

      Excluir
  7. Ohhhh Nê!! Que voz mais doce! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :))) também me fazias de voz grooossa, tou a ver...

      Excluir
    2. Nada disso! Não esperava era uma voz tão de menina (não confundir com infantil)! :) ao ouvir, só me lembrava do poema Tabacaria, em particular esta parte:

      Come chocolates, pequena;
      Come chocolates!
      Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.
      Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria.
      Come, pequena suja, come!
      Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes!
      Mas eu penso e, ao tirar o papel de prata, que é de folhas de estanho,
      Deito tudo para o chão, como tenho deitado a vida.

      Excluir
  8. Portantos, temos uns 18 aninhos, ora nao? :P

    ResponderExcluir