quarta-feira, 1 de março de 2017

"Sabes mãe, hoje um menino de 11 anos disse CA-RÁ..."

Eu arregalo muito os olhos, com a cara meio torcida, como quem diz "acabas a palavra e eu nem sei que te faço"...

Continuou o Jr:

"Ui... Já estás com essa cara... Está bem, está... Quando te disser que em vez de um I veio um L, um H e um O, até desmaias!"

(...)

Não desmaiei.
Mas ri-me.

28 comentários:

  1. Respostas
    1. Desmaiar, desmaiar, assim mesmo desmaiar não desmaiei... Mas que tive uma ligeira tontura, lá isso... :DDDD

      Excluir
  2. Mas ele não acabou de entrar na escola? E já sabe os dígrafos lh, nh e ch... assim na ponta da língua?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Calíope. Soletra perfeitamente. Também já sabe os ditongos, o gu, o qu, o rr, os "ces".... Foi o que mais me impressionou, foi a rapidez com que aprendem a ler. No Natal, metade da turma já sabia ler aquelas palavras mais simples de consoante, vogal, consoante, vogal (sapato, copo, bolo...). Ainda não lê fluentemente (as legendas ainda não as apanha a tempo, por exemplo), mas já lê as palavras todas e soletra muito bem. Eu não sei se antigamente aprendíamos tão rápido, mas estou mesmo impressionada...
      (Deixa só fazer aqui o disclaimer que isto acontece com muitos meninos da turma dele que eu conheço, não estou a insinuar que a criança seja de uma inteligência rara, nem nada que se pareça. Pronto. Desculpa, mas isto nos blogs já sabes que uma pessoa tem de ter muito cuidado com o que diz, insinua e assim... ;))

      Excluir
    2. Macaquita em Dezembro também já lia muito bem, dei por ela quando leu correctamente a palavra "adversário" e nessa altura apenas tinha aprendido (na escola) as vogais e 5 ou 6 consoantes. No entanto, já conhecia a maioria das letras, por isso era só juntá-las. Mas também faz aquela coisa de ler a primeira sílaba e inventar o resto consoante a imagem ;)

      Excluir
    3. Não era preciso o disclaimer! Eu tenho uma sobrinha em Lisboa que entrou para a escola também este ano e fiquei parva com a rapidez com que ela aprendeu a ler. Lá está, eu estou como tu, nunca pensei que fosse possível aprender a ler em menos de 3 meses!
      Não sei se o Jr. é de inteligência rara, mas merece o prémio de "saídas raras". Não há vez que leia qualquer episódio dele e não me lembre daquela vez que ele disse que não sei o quê do pai "era muito antigo do tempo de Jesus". :) bjs

      Excluir
    4. Olha Be, foi conversa à hora de almoço e diz que no nosso tempo (um bocadinho depois, vá) também já sabíamos ler no fim do 1º período. Tudo na mesma como a lesma, portanto. :DD

      Excluir
    5. Oh Calíope... Achas que o disclaimer foi para ti? Bolas, claro que não... (Mas sim o Jr. é de um inteligência rara, só igualado pelo irmão. Saem à mãe. :DD)
      (era um totem da Playmobil, brinquedo de estimação da infância do meu marido... Super antigo, portanto! :D)

      Excluir
    6. Sim, eu sei que não era para mim... "Não era preciso o disclaimer" foi só a introdução ao resto :DDDD

      Excluir
    7. Ah, então tá bem... ;)

      Excluir
  3. :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahah estava a contar que me tomasse por totó um bocadinho mais tarde, não aos 6...

      Excluir
  4. Que pudica!!! :D

    (o rapaz promete) :)))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahah sabes como é, né? Tenho de fazer o género... (E não o deixo dizer "carai", porque como, ainda assim, pouca gente diz só parece que está a dizer c@r@lh@, mesmo... :DD

      Excluir
  5. loooool
    é tão fixe o pulo que eles dão de um momento para o outro, né?
    e já conseguem ler tudo e mais umas botas. No outro dia estavamos com a tua nora na vci e ela pergunta "mas não estamos no porto?", "sim, filha, estamos.", "então pq é aquela placa diz Porto?"
    Já te contei a história do filho do meu primo?
    Estavamos sentados a jantar, em casa dele e ouve-se o Manel dizer "cara@&%$%", ao que a mãe responde "filho-te já te disse que essa palavra não se diz, é feia." e ele responde "oh mãe mas eu não disse carago, disse caral€@£§"... a mãe caiu para o lado na altura. e na realidade a criança não prevaricou. só repetiu o que ouviu do pai a ver um jogo de futebol de portugal qq coisa no mundial/europeu de 2014.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahah não foi nada assim.. foi: "carago não se diz", e ele: "Mas eu não disse carago, disse c@r@rlh@..." Ahahahaahahahah maravilhoso!

      Excluir
    2. Isso quer dizer que o outro comentário ficou?

      Excluir
    3. Bom, ou ficou o comentário ou contaste ao vivo que eu já a sabia. ;)

      Excluir
  6. Quando a minha filha mais velha tinha uns 6 anos, chegou um dia da escola e disse que tinha aprendido uma canção com "aquela palavra muito feia, mãe, P-U-T-A, sabes?" (soletrou a palavra) e depois cantou para eu ouvir a canção. A páginas tantas vinha lá outra palavra que ela disse não ter percebido bem, mas que lhe parecia ser "canário"...
    :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahahahahah "canário"... O Jr. também soletra os palavrões quando é para contar que alguém disse... :DDD

      Excluir
  7. Pipocante Irrelevante Delirante2 de março de 2017 19:05

    L-H-O
    Por essa ordem?

    Na verdade ele não estava a dizer *car....*, estava a replicar a mensagem sem usar vocábulos semelhantes que poderiam adulterar o real significado da mesma.

    ResponderExcluir
  8. É o terror saber que dão a volta ao prego com essa classe...e não há maneira de alguém se chatear, é rir e pronto =P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Custa-me tanto... Então com o mais novo. Não sei se é de ter outra idade, se é de ter menos paciência, não sei pelo que é... Só sei que já perdi a conta ao número de vezes que sabendo que tinha de lhe ralhar, saí a correr de ao pé dele para me poder rir à vontade com os disparates que faz.

      Excluir
  9. ahahah Menino esperto.

    Ontem fui ao shopping e estava uma menina que - juro - não tinha mais de 4 anos, a tentar tirar uma bolinha daquelas máquinas de brindes. Os pais estavam atrás. A menina não conseguiu apanhar o que queria e exclamou, alto e bom som "Caaaa putaaaa!". Asssim mesmo, com o "ca" e tudo. A mãe ainda se pôs a ralhar, mas um ralhar entre risos, e eu só pensava para os meus botões: tinha vergonha de falar tão mal à frente dos meus filhos ao ponto de eles, com 4 anos, já falarem assim. :/ Eu só comecei a dizer palavrões lá para os 13 anos, por causa dos meus colegas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Odeio ver crianças a dizer palavrões. Odeio! A boa educação é das maiores riquezas que lhes podemos dar. Que vantagens terá um adulto asneirento face a um que não é?! Nao vislumbro nenhuma... Eu não lhes permito palavrões. Nunca disse nenhum à frente dos meus pais e não morri por isso.

      Excluir
    2. Também nunca disse um palavrão ao pé dos meus pais. Sempre me senti constrangida e a desrespeita a educação que me deram.

      Mas esse miúdo... Apetece-me rouba-lo :D

      Excluir
    3. :))) às vezes a mim também me apetece vendê-lo... Mas passa-me rápido! :DD

      Excluir