terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Coisas que gostava de ter sido eu a escrever #1

Aqui.

Tão bom madrinha, tão bom... :)

Tomai e embrulhai para regalo D. Joaquinas! Muahahahahahahahaahahahahahah!!

evil clown dolls sitting in chairs    I know this is old school but ever since Poltergeist I've had a fear of ugly/creepy/evil clown dolls (or ANY clown doll for that matter) sitting in a chair...especially a rocking chair!  I don't have a fear of clowns...as long as they smile, look happy and keep STANDING!

17 comentários:

  1. Assim até fico emocionada querida afilhada.
    (dando Graças ao Senhor pela afilhada de oiro que me enviou...)

    (a ideia original do post não foi minha, isto foi apenas o comentário que lá deixei)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahahahahahah!! "afilhada de oiro" é lindo! :D

      Excluir
    2. Gostava de ter os devidos créditos da coisa, afinal fui eu que as "amadrinhei".

      Excluir
    3. Hum... Terá sido?? Está a ver anónimo... Se tivesse uma continha associada continuava sob anonimato e nós sabíamos se estava a dizer a verdade ou não. Agora assim... Como poderemos ter a certeza, hum?

      Excluir
    4. Ora, ora, a menina já me conhece bem, não desconverse...

      Excluir
  2. Dava uma madeixa para saber a que post foi feito aquele comentário...duas, na loucura, dava duas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois... Eu também não faço ideia...

      Excluir
    2. Há que respeitar a vontade da pipoca ;)

      Excluir
    3. O post original é bem melhor, limitei-me a entrar no mood...

      Excluir
  3. A nossa Picante é uma classe.

    ResponderExcluir
  4. NM, a Picante não tem filhos, o que escreveu pode ser muito bonito de ler, mas afinal também as cartinhas da PN à filha são de fazer chorar as pedras da calçada, em sabendo encarreirar as palavras da maneira certa umas atrás das outras, não é difícil causar impacto com estes textos "sensíveis". Mas estamos no campo da forma.

    Outra coisa totalmente diferente é o conteúdo. Eu e a NM que temos filhos (e isso faz toooooooda a diferença face à madrinha) sabemos que isto é o que qualquer pai/mãe gostaria (melhor: deveria) dizer ao seu filho. Mas sabemos também que a prática é uma coisa muito diferente das palavrinhas bem encarreiradas. Na vida real, um pai/mãe diz muitas vezes o inverso do que ela escreveu para puxar ao sentimento e fazer bonito.

    Por isso, deixe-se lá destes posts de graxa à madrinha e diga-nos antes o que é que na verdade diz ao seu filho, para lá da fantasia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anónima, é verdade, a Picante não tem filhos. Já eu....

      Excluir
    2. E para que saiba, é assim que fui ensinada a viver a vida. É exactamente isto que transmito a quem me rodeia. E nem acho que sejam palavras sensíveis... Quando muito sensatas.

      Excluir
    3. Oh anónima, não seja assim... Caramba, gostava muito de ter sido eu a escrever aquilo... É que é mesmo aquilo que eu gostaria de transmitir aos meus filhos... Agora, se conseguirei ou não é outra conversa...

      Excluir
    4. E depois não me peça para não dar graxa à madrinha... É que senão depois ela não me dá caramelos nem amêndoas na Páscoa... As madrinhas existem para isso mesmo, dar presentes aos afilhados quando devidamente acarinhadas... Por isso, não se meta, não se meta, que eu só estou a olhar pela minha vida! :D

      Excluir
    5. Mas agradeço a ideia e qualquer dia trato disso... "O que eu realmente digo ao Jr..." Não se esqueça é que a criança tem 3 anos e o vocabulário pode ser assim para o básico. Mas se fizer isso, eu menciono-lhe os créditos, não se preocupe...

      Excluir