quarta-feira, 11 de junho de 2014

Dos dias de cocó...

Caramba... Estou que não me sinto! Dói-me tudo e o pior é que a coisa parece-me que está para durar. O Jr. está doente. Tem febre que mal aguenta 6 horas de benuron, não quer comer e queixa-se com um "Mãaaaeeee..." arrastado e lamuriento, que me entra no cérebro e me mói a mioleira de uma forma indescritível... Até fico com tonturas! Nem paciência tem para histórias ou filmes e aquilo que eu fiz para o entreter o dia todo só tem um nome: malabarismo. 

Para ajudar à festa, o mais novo lembrou-se de me mostrar como tem sido um ser bom e generoso e como, se quisesse, me podia esfrangalhar os dias... Porque vamos lá ver... O miúdo tem quase 4 meses, o miúdo já exige interação, mas a verdade é que eu não tenho conversa para ele. Eu digo-lhe "Olá bebé!"... E ele responde-me "Buuuuuu", enquanto se baba todo e dá às pernas como se não houvesse amanhã. Depois eu digo-lhe "Tu estás bom?", e ele "Buuuuuuuu".... "Estás todo contente..."; "Buuuuuuu"; "Olá bebé!"; "Buuuuuuu".... Se bem que hoje tivemos um avanço na nossa forma de comunicação. Hoje descobri que se lhe contar devagarinho: 1, 2, 3, ..., ele começa gargalhar até se engasgar... Isto não é genética meus amigos, isto é sim creepy até à última casa decimal... Está ele quase quase a iniciar um berreiro, começo a contar e ele pára e ri-se e ri-se e "Buuuuuuu" e baba-se e dá às pernas numa euforia louca... Filho, amor, são só números!! Coisa de merceeiro, portanto!! Pontapés em bolinhas, o menino tem é de perceber de bolinhas e de futebol e de coiso que aqui a mamã dava-se bem era como a próxima Dona Dolores... Deixe lá isso dos números que para maluquinhos já basta os pais que tem...

E pronto, lá se passou o meu dia entre fraldas, benuron, termómetro, biberões, sopas e copos de leite. "Mãaaaeeeee" e "Vê lá se não vomitas na cama" e "Mãaaaaaeeeee" e "Queres que me vá deitar contigo um bocadinho?" e "Mãaaaaaeeee"...

Mal o meu homem chega a casa, calço uma sapatilhas e vou dar uma caminhada com o Baby, que estava que começava a dar com a cabeça nas paredes por falta de oxigenação cerebral.

Pelo caminho dei-me conta que uma vizinha é "cerzideira" (não, não é "costureira" é "cerzideira" mesmo, pelo menos era o que dizia a folha A4 colada na janela). Ao ler as gordas no quiosque, tive um momento "mas-como-é-que-não-se-pensou-nisto-mais-cedo-ai-deve-ser-porque-esta-tecnologia-não-está-acessível-assim-há-tanto-tempo" quando li isto. De resto, tive outro momento "o-homem-é-um-robot" quando vi nas notícias que o Sr. Presidente (re-)começou o discurso exactamente onde o tinha acabado sem ter tido a presença de espírito de dizer uma ou duas frases a referir-se ao facto de ter estado 25 minutos ausente depois de "vagalizar". Até pode ter sido por uma questão de protocolo, mas eu acho que foi mesmo por incapacidade em dizer alguma coisa que não tivesse sido escrita e revista pelos assessores. Mas pronto, isto sou eu que sou uma alma ruim...

Bem.. Estou no ir que hoje a noite adivinha-se looonga!... Olha ele: "Mãaaaaeeeeee!!"

6 comentários:

  1. Então? Isso melhorou e já dormes ou ainda estás a pé, a fazer contas de cabeça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ainda não me deitei Uva...

      Excluir
  2. As melhoras para o Jr. tadito :/
    E as "melhoras" para o Baby que puxou ao pai e deu lhe para o números... pfff
    Letras baby, Letras é que é fixe - tá cheiinho de gaijas - umas mai giras que as outras claro! :p

    Força super mãe nm!
    Beijinho grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os miúdos saem-nos de letras e eu faço um teste genético... Macacos ma mordam se não o faço.

      Excluir
  3. Ó que caraças!
    Está mesmo estragado o besnico!
    Brinca com ele na banheira com água tépida; ajuda a baixar a febre e ele fica mais bem dispostinho. Resultava com o miúdo cá de casa. As melhoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele já está quase bom Sexinho. Já eu... :DDDD

      Excluir