quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Disso da cor dos gatos

A propósito do give away da Mais Picante e respectiva caixa de comentários hoje apeteceu-me escrever sobre cor de gatos e genética. Porquê? Ora, porque sim, porque eu tenho uma professorinha dentro de mim, uma professora sexy de saia travada, cabelo apanhado, óculos de massa e inteligente comó raio. (Nisto dos blogues, cada um faz o boneco que lhe apetece não é? Pois o meu de hoje é este.) Sim, eu sei que ninguém me incumbiu o sermão, mas hoje deu-me para isto e pelo menos aqui no sítio faço o que me dá na real gana. Tende lá paciência que a emissão normal será retomada dentro de momentos.

(É favor notar que isto está escrito de uma forma simplista e generalista. Agradeço a quem perceba do assunto que me perdoe o abuso de linguagem.)

Ora então, a cor de todos os gatos baseia-se em dois pigmentos primários: o laranja (que em rigor deveria ser "vermelho", mas bom...) e o preto. A estes pigmentos estão associadas várias cores que não serão mais que suas gradações ou diluições (facilmente se percebe o creme e o cinzento como diluições do, respectivamente, laranja e preto). E nesta altura, eu já vos ouço alvoroçados: "E o branco, NM? O braaaanco??"... Calma com o andor que a mãe já vai falar do branco, hã!

Ora pois muito bem, o gene que determina a tal pigmentação primária (laranja ou preto) nos gatos situa-se no cromossoma X. Ora, o cromossoma X é aquele que determina o sexo de cada mamífero: uma fêmea "normal" terá um par de cromossomas X e um macho "normal" terá um cromossoma X e outro Y, sendo sempre o macho quem "decide" o sexo de cada descendente. O gene que determina a tal pigmentação primária tem então duas formas possíveis: laranja ou preto. Um macho preto terá então configuração genética X_pY e um macho laranja uma configuração X_lY. Um fêmea preta será X_pX_p (terá recebido a informação "preto" de ambos os progenitores), uma fêmea laranja será X_lX_l e uma fêmea "tartaruga" laranja e preta será X_lX_p*.

Isto significará que é a mãe quem determina a cor dos descendentes machos: uma fêmea laranja (ou preta) terá filhos machos laranja (ou pretos, resp.). Uma fêmea que tenha o laranja E o preto pode dar à luz machos laranja OU pretos. (Plamordassanta esquecei o branco, aqui "fêmea laranja" deverá ser entendido como "fêmea totalemente laranja" ou "fêmea laranja e branca" - o mesmo para o preto.) Quanto às crias fêmeas: um casal preto (laranja) terá filhas pretas (ou laranja, resp.) e um casal com fêmea "tartaruga" e macho preto terá crias fêmea "tartaruga" ou pretas (ou cor de laranja se o macho também assim o for). Por exemplo, o pai das crias da Picante, salvo seja, será certamente um macho cor de laranja**.

E o branco?, perguntais vós mentes inquietas e ávidas de conhecimento.... Pois que com o branco é toda uma outra história. O branco é determinado por um gene totalmente independente situado nos cromossomas autossómicos (informação genética homóloga para machos e fêmeas) que "mascara" a informação da pigmentação primária contida no cromossoma X. Um indivíduo que, nesse gene que determina o branco B, contenha informação B/B será totalmente branco, um que tenha B/não B terá partes brancas (e a(s) outra(s) cor(es) definidas no cromossoma X) e um não B/não B não terá cor branca (e a cor será definida exclusivamente, pela informação contida no X). Pronto... basicamente, e a grosso modo, é isto que está em causa.

Então, um gato macho terá, no máximo, duas cores sendo uma delas o branco. Uma fêmea terá, no máximo, três cores sendo uma delas o branco. Machos com três cores (branco incluído) são raríssimos, serão inférteis e sofrerão do síndrome de Klinefelter, que também existe no ser humano (machos com mais que um cromossoma X).

Ou seja...

Estes podem ser machos ou fêmeas.


Tal como estes.


Mas estes sabemos que serão fêmeas. 



Resumindo e concluindo, qualquer gato com três cores (incluindo o branco) ou duas cores (excluindo o branco) será uma fêmea.

De nada. 


* Esta configuração é particularmente interessante porque o laranja é dominante face ao preto, pelo que uma fêmea com configuração X_lX_p seria laranja, não fosse o caso de este gene se situar no cromossoma X. A questão é que, apesar de em cada célula de uma fêmea existirem dois cromossomas X, um encontra-se inactivo pelo que, em cada célula, apenas prevalece a informação genética de um deles (o que para o nosso afamado multitasking é um paradoxo jeitoso, é...). Mas pronto, isto não é assim lá muito relevante para a parte prática da coisa.

** Adenda: entusiasmei-me com a escrita e disse asneira. Só saberemos que o pai das crias da Picante (ahahahaahahahahah É que não me canso de dizer isto e nem imaginais o esforço que faço para não mandar nenhuma blogo-piada. Mas eu controlo-me... Nada temeis que eu controlo-me!) se alguma das crias for fêmea. Ou seja nós sabemos que as fêmeas laranja são X_lX_l, pelo que terão de ter recebido informação X_l tanto do pai como da mãe, pelo que o pai seria X_lY e, portanto, laranja. Por outro lado, se forem todos machos, terão todos a configuração X_lY pelo que o pai poderá ter qualquer cor já que essa informação da cor apenas depende do lado materno (um pai envia sempre o seu Y a qualquer cria macho e a cor depende da informação contida no X enviado pela mãe).
Por isso, se o pai das crias da Picante (controla-te NM #527) for laranja, cada gatinho tem igual probabilidade de ser macho ou fêmea, se o pai tiver preto significa que todas as crias são machos.

Adenda 2: Esqueci-me de um caso engraçado: macho preto x fêmea laranja = crias macho laranja ou crias fêmea tartaruga. Da mesma forma: macho laranja x fêmea preto = crias macho preto ou crias fêmea tartaruga.

58 comentários:

  1. Respostas
    1. Então?? E eu a achar que tinha explicado tão bem... :DD

      Excluir
  2. Isto ás 9 da matina é coisa para me dar uma enxaqueca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É voltar a tentar as 2 da tarde então... :DDD

      Excluir
    2. Melhorou, mas isto no secundário com as cores dos olhos era mais simples ou estou enganada?

      mas também me lembro de no meu 12.º (que não foi feito em terras lusas) ter feito experiências laboratoriais com a mosca drosophila precisamente para estudar esta questão dos genes recessivos e isso com a mão na massa é mais fácil de entender

      Excluir
  3. Dear God, uma geek como a minha irmã... quando falamos da estranheza do filho ter olhos verdes (nenhum parente próximo tem) desata a explicar os genes. Ohhhh filha, aceita o mistério, para isso não ficaste com momy brain.

    Mas olhe, gostei mesmo muito do blog, já não tenho que ir ao wikipédia preencher a minha cota de conhecimento do dia, palavra que gostei mesmo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é que nem imagina o meu nível de "geekness" :) (obrigada!)

      Excluir
  4. Respostas
    1. é passar mais tarde Lulu, é passar mais tadre... :DD

      Excluir
    2. Já agora... isso quer dizer que aqueles 4 laranjinhas da Picante são machos?

      Excluir
    3. Não... (Já venho cá explicar...)

      Excluir
    4. Isso quer dizer que meti argolada! :DD (ora espreita lá a adenda.)

      Excluir
    5. :) não te refreis quanto às piadas! (obrigada pela adenda)

      Excluir
    6. Refreio refreio, que eu não quero irar os blogo-deuses... :DDDDDD

      Excluir
  5. Eu ACHO que compreendi... Mas não vou ver o que é o Síndrome da Caneta de Feltro ou lá como se chama... Não porque tenha muito trabalho,. mas porque não quero ter uma dor de cabeça logo pela manhã.

    Nê Mê, ao contrário dos restantes acho que esta é a melhor altura para postares posts destes, mas há limites para a quantidade de informação nova! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahaahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah Síndrome da Caneta de Feltro é do best!!

      Excluir
  6. Impressionante! O que por aqui não se aprende, hem?!
    Mas agora vou-me retirar momentaneamente, tomar mais um café, fumar mais um cigarro e sentar-me no meu sofá a ouvir Ketelbey, assim numa de relaxa, e depois volto mais calmo e de cabecinha mais repousada a fim de absorver conhecimentos, porque tanta informação duma assentada dá cabo do miolinho mais escorreito.
    Por enquanto vou-me debruçar muito seriamente na problemática da coloração do pai das crias da Picante, não vá ela estar enervada com as Ti Jaquinas dela e nem reparar e aceitar um qualquer pretendente, sabe-se lá se não até cor-de-rosa.
    Não que não mereça, porque às vezes até merece muito mais, mas para tudo há um limite e, francamente, acho que ninguém merece ser tão castigado.

    Corvo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exactamente! o pai das crias da Picante é laranjinha! :DD

      Excluir
    2. Era fazer o obséquio de ir espreitar a adenda.

      Excluir
  7. Olhe lá... Está a dizer que o meu street cat, macho alfa ali da zona é infértil?? Mas que afronta é esta???? :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahahahaahahahahahahahahahahah Acontece muito, acontece muito.... E esse tal macho alfa chama-se como? George Michael?

      Excluir
    2. Zézito Castel-Blanche! ;)

      Excluir
    3. Agora a sério, que isto já se sabe que complica tudo... há casos descritos de gatos tricolores férteis, que o poderão ser por serem quimeras (o que é quase impossível sendo isto um fenómeno em que no mesmo indivíduo há duas informações genéticas distintas) ou por uma das suas cores ser fruto de uma mutação genética e não propriamente herança materna (igualmente improvável também). mas se a configuração genética XXY é muito rara, estes fenómenos são ainda mais inverosímeis.

      Por outro lado, isto parece tudo muito bonito e limpinho como a farinha amparo mas pode dar-se o caso de a ciência nos vir mostrar que não é bem assim... (e por isso é que eu ADORO matemática, provado uma vez, provado para sempre... não há cá zonas cinzentas, nem crenças) Isto já aconteceu para a cor dos olhos nos humanos, por exemplo. Até há bem pouco tempo, achava-se que era apenas um gene que o determinava (quem seguiu ciências aprendeu isso na escola: o azul é recessivo, o castanho dominante, o verde... ah o verde é ah e tal...). Hoje sabe-se que não é assim tão simples, que há muitos genes envolvidos na determinação da cor.

      Mas pronto, a grosso modo, e salvo fenómenos raros, nos gatos parece funcionar assim e um gato tricolor deverá ser sim infértil.

      Excluir
  8. E não é que tens razão? Toda esta faladura que botaste coincide com as cores e género dos gatos que tive na infância. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mironinha do meu coração... tu já deverias saber que eu tenho sempre razão!! :DDDD

      Excluir
  9. opah tu és tão esperta caté tenho medo que te roubem…
    Caramba, mulher bate tudo certinho direitinho.
    Tive foi de voltar atrás na leitura algumas vezes para assimilar tudo o que disseste que aquilo é muita informação assim no repente e uma ´ssoa até fica com a vistinha a tremer-se-lhe. Cá em casa mora uma fêmea tricolor (Rita), uma branca com, imagine-se o promenor, quatro anéis laranja na cauda (Nonô) e um gato branco com três riscas laranjas muito ténues na cabeça e alguns anéis laranja na cauda (Sebastião).
    (a serio que fico com medo que te roubem para te estudarem o cérebro; vou fazer-te um seguro)
    :DD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora portanto, cruzando a Nonô com o Sebastião isso dá uma monotonia de todo o tamanho que saía só bicharada com laranja... Já metendo a Ritinha ao barulho isso resultaria numa animação... (o único que não poderia haver seria fêmeas sem laranja).

      (Faz isso do seguro faz... just in case... :DDD é que isto, como está bom de ver, só está ao alcance de mentes brilhantes... :DDD)

      Excluir
    2. A Nonô é filha do sebastião e da Ritinha :)

      Excluir
  10. Eu tenho um gato laranja e branco, por sinal, lindo, que é macho.
    Tenho outro gato todo laranja, também lindo, que é macho. Segundo o veterinário me disse, que o meu já vasto conhecimento de gatos não abrange esse ramo complicado da genética, a probabilidade de um gato laranja ser fêmea é bastante baixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maior a probablidade de ser macho sim... Precisamente pelo que expliquei em cima... Para uma gata ser laranja tem de ter recebido um gâmeta com informação "laranja" tanto da parte do pai (que terá de ser laranja) como da parte da mãe (que poderá ser laranja ou tartaruga). Um macho não, para ser laranja um macho só precisa que a mãe lhe "envie" laranja, sendo a cor do pai irrelevante.
      Eu em tempos fiz a matemática para isto, e penso que a proporção expectável era uma fêmea laranja para três machos laranja... (Se não é 1 para 3 é 1 para 4 que eu agora não tenho tempo de confirmar.)

      Excluir
    2. Acho que finalmente entendi!
      A próxima vez que for ao veterinário já quase que poderei discutir com o médico o porquê da cor dos meus amigos peludos.Obrigada

      Excluir
  11. Pois eu tenho uma gata laranja e se não desse immmeeeennnsssoo trabalho até a punha a procriar só para ver se realmente se confirma que as gatas laranjas são ou não estereis. Mas agora que penso nisso, os irmãos eram todos machos.... E o mistério continua!! Por vias das dúvidas, vou mandar esterelizar a gata, não vá sair-me pela janela e depois é que são elas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As gatas laranja são tão estéreis como outras gatas quaisquer. Não há indícios científicos que, para já - lá está, relacionem essas duas características. A questão é que é mais provável um gato laranja ser macho que ser fêmea. (vê a resposta que dei à ana.) Mas quanto à infertilidade das gatas laranja tudo indica que se trate de um mito.

      Excluir
    2. *ferteis, digo eu... As gatas laranja são tão férteis como outras gatas quaisquer.

      Excluir
    3. Pois se é fértil ou não, nem quero saber. Vai à faca e acabou-se a conversa! Mas lá que é arisca, isso é. O raio da gata não se dá com ninguem. Nem connosco nem com a outra gata! Mas isso não deve ter nada ver com a cor (digo eu!).

      Excluir
  12. As coisas que a menina sabe... Valha-me Deus.
    (Então os "meus" gatinhos tanto podem ser machos como fêmeas... se o pai for laranja, podem ser gatas; se o pai for preto, serão gatos. É isso?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já viste a minha adenda? Se o pai for laranja é equiprovável serem machos ou fêmeas, se o pai for preto serão todos machos.

      Excluir
    2. Quando escrevi o comentário ainda não estava lá a adenda.
      (sou mesmo inteligente, caramba, percebi toda esta complicação à primeira...)
      (são as crias da gata, a Picante é uma gata mas não é laranja, ó engraçadinha)

      Excluir
  13. Minha querida Nê, este post é de mais para o meu cérebro cansado...
    (Siga o conselho da Sexinho, ponha o seu cérebro no seguro.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tenho Pê... Cobram-me 1€/ano. ;D

      Excluir
  14. Opá NM o que eu havia de te arranjar com o meu comentário no blog da picante :D

    Por via das coisas, o meu gordo é todo branco e tem olho azul, logo sem qualquer motivo de interesse, se bem percebi :D Um aborrecido é o que é! Mas um aborrecido adorável.

    MariA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes pelo contrário MariA, o teu é que é o caso mais interessante (melhor só se fosse fêmea) porque não se sabe a pigmentação base que tem "escondida" no X... Se o acasalares com uma fêmea toda branca deverás ter crias todas brancas, mas se o acasalares com uma fêmea toda preta, por exemplo, nada invalida que tenham crias fêmeas com apontamentos laranja (o que significaria que o teu gato é X_lY, informação escondida pela configuração B/B no marcador autossómico que determina a "quantidade" de branco).

      Excluir
    2. Como explicar isto, sem ferir suscetibilidades felinas... reproduzir o rapaz vai ser impossível, é que já não tem as bolinhas necessárias para tal.

      Essas coisas todas da genética são demasiado complexas para os meus fracos neurónios. É como o meu filho: louro de olho azul, mas só o pai tem olhos azuis, nem eu nem ninguém conhecido do meu lado os temos dessa cor. Só os temos castanhos e esverdeados. Mas garanto que saiu de mim. :D

      MariA

      Excluir
    3. Assim sendo ficaremos na ignorãncia sobre a pigmentação primária do bicho... :))

      isso dos olhos azuis... seguramente terás informação genética para "azul" ainda que não a expresses... à partida, e de uma forma simples, um "azul" só se expressa se encontrar outro gâmeta com informação "azul"... E isto funciona assim para muitos outros genes...
      Por exemplo, muitos de nós carregamos informação genética de doenças que podemos passar à nossa descendência (ainda que nós não sejamos "doentes", temos a doença nos genes mas ela não se expressa. Felizmente essa informação é quase sempre recessiva pelo que não se expressa se estiver na presença de outro gene diferente. Por isso é que o casamento entre familiares de 1º grau é proíbido em todas as culturas no Mundo, porque familiares directos são geneticamente parecidos e podem vir "ao de cima" más formações que estão escondidas nos respectivos genomas. Por exemplo, se um cão tiver informação genética saudável/doente e a doença for recessiva, a doença não se expressa nesse cão. Mas se esse cão tiver descendência com uma sua irmã também saudável mas também com informação genética saudável/doente, eles, com 25% de probabilidade, terão uma cria doente. Este cruzamento entre parentes é muito perigoso porque além de reduzir a variabilidade genética, potencia em muito a possibilidade de más fomações, muitas vezes incompatíveis com a vida.

      Com o azul dos olhos acontece uma coisa parecida (mas que não é tão linear como nos venderam no liceu)...

      Excluir
    4. Bom realmente a genética é um mundo ;)! A primeira gata que eu tive era uma gata branca com um olho vermelho e outro metade azul/castanho... Linda a bichana ;p! E os meus sogros que têm 3 filhos cada um com a sua côr. O mais velho tem olhos azuis, a rapariga do meio tem castanhos e o mais novo (o meu gajo) tem olhos verdes...

      Excluir
    5. E os olhos dos sogros são... (Aposto em castanho e verdes.... Mas é um palpite... Mas pelo menos um deles terá de ter castanhos...)

      Excluir
    6. Sim a sogra tem olhos castanhos e os olhos do sogro são qualquer coisa como castanhos esverdeados xD.

      Excluir
    7. :)) A genética é quase matemática.

      Excluir
  15. Mas é mesmo verdade que sempre tenho ouvido dizer que a haver gatas vermelhas (laranjas) essas seriam inférteis. Pelos vistos, não é bem assim...

    MariA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim, eu também já ouvi dizer mas, para já, não há indicios científicos que apontem nesse sentido.

      Excluir
  16. Para ilustrar a dissertação da NM:
    A minha gata tartaruga foi mãe de 1 fêmea tartaruga, 1 macho ruivo, 2 machos ruivos e brancos e 3 fêmeas tigradas. O pai, sacana do gato que me saltou o muro, deixa o presente e nem paga pensão de alimentos, era preto. Certo? :D :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Mep... eu sei que pode não parecer mas eu não percebo um boi de gatos... :DD o que é uma fêmea tigrada? Manda-me um link de uma foto de um parecido com as tuas para eu ver... É que uma coisa é a cor "sólida" dos gatos (ou as manchas sólidas de cor) outra coisa é a existência de padrões, como as riscas (que suponho que seja o que está em causa quando falas em tigrado). Isso já é outro gene que define... Manda-me lá a foto a ver se descobrimos quem é o tipo e lhe conseguimos sacar, pelo menos, a pensão de alimentos. :DDD (Sem saber a cor base dessas três "tigradas" não dá para concluir nada.)

      Excluir
    2. Vou já enviar fotos!!! Que se houver uma hipótese de entalar o Teco-teco, raio do gato na escapa... ;)
      O tigrado é o gato com padrão, riscas e ou bolas. A cor dominante é o preto/cinza, e uma delas ficou com o nome de meias por ter patas brancas.

      Excluir
    3. Ahahahahahahah manda manda Mep... Não me blogo-chame eu Nê Mê em como não apanhamos o gajo... ;DD

      Excluir
  17. Curiosamente, andam por aqui pelo quintal 3 gatos, creio que irmãos pela proximidade de tamanho e brincadeiras: um laranja, um preto, e um cor de burro quando foge mistura de ambas. Este ultimo será então fêmea, os outros poderão ser uma coisa ou outra, e a mãe será certamente heterozigótica, certo?

    ResponderExcluir
  18. Opah que saudades das aulas de biologia!
    Adorei!




    Se escrever um livro por favor sonha o título:

    "NM, a derradeira enciclopédia"

    Sinto-me muito inteligente perto de pessoas inteligentes.
    Hihihihi

    :-P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a menina já me começava a tratar por tu, não? ;)

      Sim, sim... O meu nome é Nê-inteligencia-Mê... Repitam isso muitas vezes... Pode ser que aconteça aquela coisa de uma mentira muitas vezes repetida se tornar verdade! ;DD

      Excluir