terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Dares um erro ortográfico numa discussão nas internetes...

É o mesmo que estares a discursar presencialmente sem te teres apercebido que tens um pedaço de couve preso nos dentes. 

Tanto podes estar a falar da quadratura do círculo como do aquecimento global ou da escassez de água potável em África... A sério, tanto faz...

Afinal tens um pedaço de couve preso nos dentes. Quão ridículo podes ser, hein?

15 comentários:

  1. Os brócolos são uma chatice, pior que couve. Tenho sempre de pensar se é com O ou U...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahahahah

      (E o papel igiénico agarrado à çola do sapato e já para não falar na carsela aberta...)

      Excluir
    2. (Não volto a comer couves, pronto!)

      Excluir
  2. (cancelar. Rais ta partam)
    Eheheh! Foi dos brócolos!

    Beijocas, NM :)

    ResponderExcluir
  3. Eu nem sei como é que depois de uma gaffe daquelas não fechas o blog! A vergonha!! O fim-do-mundo!!

    É muito mais dificil argumentar do que rir da pessoa que tem algo nos dentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Fechar o blogue"?! "Vergonha"?! Estou é capaz de pedir à Palmier que me inclua aquilo no header para toda a gente ver, agora e sempre... Três erros numa única palavra. Três!!!! Foi mesmo à patrão, caray. :DD

      Excluir
    2. Já estou a ver o header:
      Calma com o andor
      Um blogue prevelegiado/priviligiado/previligiado/preveligeado/privilegiado/favorecido (riscar o que não interessa)

      Excluir
    3. Oops! Cliquei em "publicar" sem consultar a fonte. Peço desculpa por ter citado de cor. Mas espero que pelo menos uma se aproveite! :)

      Excluir
    4. Fiz as contas e há 2^4=16 possibilidades. :D Boa ideia! A Palmier vai adorar... :DDDD

      Excluir
    5. Eu não sei como podes exibir tão orgulhosamente um feito desses. Eu enfiava a cabeça na areia e fechava o blog a visitas (no minimo). Tenho quase a certeza que também ponderaria o suicídio.

      (Enquanto estamos nisto devia verificar várias vezes a minha escrita, não era? Mas eu gosto de viver perigosamente)

      Excluir