segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Como NM vos poupa não sei quantos euros* e uma carrada de tempo...

Como criar um blogue de sucesso (2 min.)


A importância do nome 

É estúpido escolher um nome que não diz nada ao leitor... Por exemplo: "voltesempre" é um nome simpático... Já "mudo" é um nome parvo!

(Mas tendo os conhecimentos certos é assim um bocado para o irrelevante e podem-lhe chamar coisas estúpidas como "ocheiinho" ou "omaisvaliacaladinho".)

Isto é um blogue sobre quê?

Um blogue não pode querer ser tudo ao mesmo tempo e cabe ao dono educá-lo, domesticá-lo e orientá-lo da melhor forma. Por exemplo, ter "Um blogue sobre coisas gerais" é, sei lá, estúpido, porque perde credibilidade e se calhar as pessoas apercebem-se que, no fundo, não percebemos de porra nenhuma.
Mas o que é melhor? Isto, que eu já disse que era parvo, ou outra coisa diferente? 

(O que quero dizer com "melhor"? "Melhor"? O que é "melhor"? Não sei... A melhor sou eu, que disso não restem dúvidas, mas o que quero dizer com "o melhor"... Será uma questão de, na altura, falarmos sobre isso e de não chegarmos a conclusão nenhuma porque tudo dependerá daquilo que quiserem fazer do blogue. Sim, tudo dependerá e vão ficar tão elucidados sobre o assunto como estavam quando entraram.

(Mas tendo os conhecimentos certos é assim um bocado para o irrelevante e podem fazer o que bem vos apetecer... Sim, sim... Inclusivamente deixar de escrever durante longos períodos...)

O blogger enquanto personagem

O que distingue um blogger de um jornalista é o registo pessoal que coloca nos textos.Sim, e ainda bem que tenho um blogue senão era uma jornalista. E não, não tem de haver exposição pessoal, que atrairá determinada clientela mas afastará outra. Pronto, noves fora nada, é mais ou menos isto e tudo dependerá do tipo de blogue que quiserem criar! Sim, tudo dependerá... Há casos de sucesso de um lado e de outro. (Já disse que tudo dependerá?)

(Mas tendo os conhecimentos certos é assim um bocado para o irrelevante e se me perguntarem se sou blogger ou jornalista eu direi os dois e a primeira frase fica, esquizofrenias à parte, sem sentido.)

A gestão das redes sociais

Convém ter conta em todas as todas as redes sociais para, assim, apanhar o peixe todo. E depois devem pôr lá links a direccionar as sardinhas para os posts do blogue. Convém, de vez em quando, responder lá aos fãs para mostrar proximidade. Gastar recursos que podíamos pôr no blogue é que nem pensar... É despachar e pôr lá uns "keep calm" para mostrar que estamos em cima daquilo e que somos face-buddies de toda uma vida. Naquele das insta-coisas é pôr lá fotografias de comida, sapatos ou qualquer coisinha que se apanhe da janela do carro enquanto se está parado nos semáforos.

(Mas tendo os conhecimentos certos é assim um bocado para o irrelevante porque qualquer reportagem que se faça sobre blogues vêm-nos logo bater à porta e fica a divulgação feita.)


Como posso ganhar dinheiro com o blogue?

[...] (Só estou à espera que o meu marido chegue para lhe perguntar...)

A análise estatística dos dados

Qual é a melhor hora para postar? Depende. Depende do público alvo. Mas, acima de tudo, tudo dependerá da qualidade da postagem que eu bem vi num Power Point brasileiro. Acima de tudo devem valer-se da qualidade e tudo dependerá... Podem fazer uns testes mas... Tudo dependerá e devem privilegiar a qualidade. Como assim não estou a ser clara e estou a ser repetitiva? Já disse que tudo dependerá, não é suficiente?

(Mas tendo os conhecimentos certos é assim um bocado para o irrelevante... Por isso, não se preocupem que eu agora fico com os vossos nomes... Fazei lá os vossos blogues, mandai um mail a avisar e se fordes bons meninos eu dou-vos um empurrãozinho e ponho-vos lá na minha lista do lado...)


* Não percebi ao certo quanto, até porque tive sair dali porque já estava com o olho esquerdo a tremer e senão evito rapidamente o trigger que espoleta a situação, aquilo torna-se uma chatice de uma tremideira crónica...

23 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi??!! Ahahahahahahah ahahahahahahah ai que eu nem sei que te diga...

      Excluir
    2. Então?! Uma pechincha, verdade? :DD

      Excluir
  2. Lol! Tudo depende dos conhecimentos; aliás, como quase tudo na vida! Eu nunca terei sucesso de certeza, mas também não é isso que pretendo :)

    Um beijinho :)
    http://coisasquefaco2014.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :)) O que eu continuo sem perceber é o que é um blogue pessoal de sucesso... Este meu blogue terá sucesso enquanto eu me divertir com ele. Ponto! Outro beijinho. :)

      Excluir
  3. O quê?! Tu não me digas que o teu marido é um guru dos blogs?! Ele sabe como é que nós podemos pôr isto a render e tu não nos dizias nada?! És má Nê... muito má!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é o Deus dos blogues... Percebe quase tanto do assunto como o arrumadinho...

      Excluir
  4. Ena, pá! Obrigadinha pelas dicas! Agora é só pegar nos 300 euros, frequentar os sítios certos e distribuir business cards... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada. Sempre ao dispôr. Mais do que espalhar cartões, em conseguindo casar com um blogger famoso (o Pipoco ou assim) o sucesso fica garantido. :DDD

      Excluir
  5. Ehehehe muito bom, obrigada pelas brilhantes dicas! :) Se bem que isso de restringir o blog a um determinado conteúdo, apesar de direcionar o blog para um determinado público-alvo, o que é bom, limita o autor do blog. No meu caso, por exemplo, de vez em quando lá me dá na cabeça falar sobre o dia-a-dia, como me apetece falar sobre séries e filmes ou deprimir sobre um determinado assunto que me está a incomodar. Ou até, quem sabe, debater um assunto da atualidade.

    Acho que a chave está mais, como tu própria disseste, na qualidade do conteúdo. Não que esteja a dizer que falo sobre tudo e que a qualidade é toad upa upa! Longe de mim! O meu objetivo, ao criar um blog assim mais pró anónimo, foi mesmo o de me divertir e de escrever o que me apetece (salvo seja, claro). E acho que deve ser sobretudo esse o objetivo de uma pessoa que chega cá à blogosfera. Isso de fazer coleção de seguidores... bem, claro que é ótimo chegar a casa e ver "ah, mais dois seguidores, que bom!" Mas agora, colecionar seguidores como quem coleciona selos... é, a meu ver, parvo. Mas isso sou eu, que não sei nada da vida. :P Ahahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquilo é virado para os jornalistas que têm nos blogues uma excelente ferramenta para a sua promoção, não é para pessoas como nós. (Não sei vá, digo eu, que pelo menos assim me faz algum sentido).O que eu não reconheço ao senhor é autoridade para dar este tipo de curso. Acreditará ele que o seu blogue teria um terço da visibilidade que tem se não fosse por ser marido de quem é? Eh pah... Duvido muuuito!

      Excluir
  6. Não convidaram o Gustavo Santos?! Estou passada!

    ResponderExcluir
  7. Onde é que estavas no Verão passado, quando decidi criar o blog? Tinhas me facilitado tanto a vida. Assim, olha, tenho um blog sobre nada, com um nome que assusta a clientela e ainda não ganhei um cêntimo com ele... Mas tudo há-de mudar, tenho fé. Depois de fazer o curso ficarei em condições de eu própria criar o meu curso sobre blogs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso!! Mantém a fé... Querer é poder... Yes you can! Go,go Mirone, go...

      Excluir
  8. Como estes conselhos preciosos estou quase, quase , a criar um blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso... Até já tenho um nome: "a gatinha mais sensível"... Ahahahahahahahahhaah Aposto que clientela não te vai faltar...

      Excluir
    2. Hum,olha que não sei se o nome será bom...receio que atraia clientela errada...

      Excluir
    3. Ah, isso não interessa nada... O que importa é o número de visualizações... :DDD

      Excluir
  9. É por isso que dificilmente seria uma blogger a sério... Já tenho o meu há uma eternidade ou duas e continuo sem saber bem o que fazer com ele. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pronto... Tens um blogue indeciso... É um género. Tudo depende Joana, tudo depende! O não saberes o que hás de fazer dele já é um avanço!..

      Excluir