sábado, 2 de agosto de 2014

Nunca nenhum homem compreenderá isto...

Hoje a puta da enxaqueca voltou... Chegou com estrondo de madrugada, aninhando-se-me na nuca desde aí. Vi tudo distorcido. Não consegui trabalhar. Tive medo de pegar no bebé. Estimado homem veio em meu auxílio... Louvado sejas!

Adormeço aí umas duas horas da parte da tarde. Acordo com o Jr. a papaguear ao entrar em casa - e fala tanto este meu filho, nunca se lhe acaba o assunto. Levanto-me meia atordoada. Faço malas. Fim de semana no Minho. Duas festas de aniversário. (Ai caramba meu rico filho que falas e perguntas tanto...) Lembro-me que nem almocei. Tomo um café.

Siga viagem... Já estava um bocado melhor obrigada e, sim filho, ainda falta um bocado para chegarmos... De caminho paramos num centro comercial para despachar os presentes... Assim mesmo, sem paixão nem originalidade. E eu que odeio centros comerciais, estar ali com uma enxaqueca alapada estava a ser pouco menos que tortuoso.

Já estávamos a vir embora... Hiper-atrasados, hiper-cansados, hiper-tudo e nada de bom... Na minha cabeça as luzes estavam a ficar hiper-agressivas e cada vez mais fortes e agressivas (não sei se já tinha dito) e a multidão estava a ficar de Ágora e parecia hiper-bipartir-se ante os meus olhos... Urgia sair dali...

Neste sufoco, vejo pela esquina do olho a loja daquela marca que tem aquela carteira que namoro há uns 2 anos mas que àquele preço me falta a coragem... E lá está ela na montra, a olhar para mim e a piscar-me lascivamente o olho como quem diz: "Levaaa-me!!" E eu como que enfeitiçada fui mirá-la... Olho para o preço para lhe retribuir o olhar e lhe dizer com propriedade: "Ainda não é hoje babe..." Mas... Estaria eu a alucinar ou aquilo dizia que a minha menina estava com uma promoção na promoção e mais um desconto adicional do não sei quê?... Faço a matemática... Um quarto do preço inicial... Estaria a ver bem?... Estava!

Por momentos... Enxaqueca? Qual enxaqueca? Eu estava era, com um Sol radiante  a beijar-me a face mas com uma brisa fresca a fazer-me esvoaçar os cabelos soltos, descalça num prado verdejante a dançar e a cantar muito afinadinha com passarinhos a pousarem-me nas mãos e a completarem a melodia...

A carteira seguiu viagem ao meu colo e quase que me esqueci da enxaqueca.

(...)

Nunca nenhum homem compreenderá isto.

7 comentários:

  1. Ahahahaha! Nada como uma "promoção na promoção e mais um desconto adicional do não sei quê" para nos fazer esquecer da maldita enxaqueca que teimava em não passar. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tu vê lá que vi agora que é daquelas que a Mais Doce sugere... :DD quer dizer, não é bem bem mas quase...

      Excluir
  2. São a adrenalina da antecipação de uma excelente compra e as endorfinas libertadas com a sua concretização a funcionar. É ciência, o teu EH vai perceber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta a isto vai dar post... :D mal tenha tempo...

      Excluir
  3. Respostas
    1. A menina estará a sugerir um "hoje deu-me para isto?" :DD

      Excluir
    2. Olha, por exemplo! Mas com classe! ;)

      Excluir